bilhetes-palacios-nasridas/

Datando dos séculos XIII e XIV, os Palácios Nasrid fazem parte do grande complexo de Palácios de Alhambra. Os palácios Nasrid caracterizam-se pela sua arquitetura complexa e designs geométricos esculpidos carinhosamente, contrastando na perfeição com os sumptuosos jardins que os rodeiam.

Horário de funcionamento

Seg. 08:30 – 20:00

Ter. 08:30 – 20:00 e 22:00 – 23:30

Qua. 08:30 – 20:00 e 22:00 – 23:30

Qui. 08:30 – 20:00 e 22:00 – 23:30

Sex. 08:30 – 20:00 e 22:00 – 23:30

Sáb. 08:30 – 20:00 e 22:00 – 23:30

Dom. 08:30 – 20:00

O horário de funcionamento supracitado é válido entre 1 de abril e 14 de outubro. Noutras alturas do ano, o horário de funcionamento é entre as 08:30 e as 18:00 e das 22:00 às 23:30 às sextas-feiras e sábados. Os palácios estão abertos ao público todos os dias, exceto nos dias 25 de dezembro e 1 de janeiro.

Como chegar

Calle Real de la Alhambra, s / n, 18009 Granada, Espanha

A partir de Granada, siga a encosta íngreme a partir da Plaza Nueva durante 1 quilómetro até chegar aos Palácios Nasrid e ao Complexo de Alhambra. De carro, dirija-se em direção a sul no anel rodoviário de Granada ou apanhe os autocarros número 30 ou 31 na Plaza de Isabel la Católica.

Perguntas frequentes

Há alguma atração nas proximidades?
As outras áreas que valem a pena a sua visita incluem a cidadela antiga e a torre de vigia (a Alcazaba), o palácio de Generalife, as residências de lazer e o palácio de Carlos V, lar do Museu das Belas Artes. Também encontrará os belíssimos jardins de Carmen de los Martires nas proximidades, bem como a Fundação Rodriguez-Acosta, um centro cultural.
Há instalações e equipamentos disponíveis para deficientes motores?
Os visitantes podem requisitar cadeiras de rodas emprestadas no Pavilhão da Entrada e parte dos palácios Nasrid foi adaptada à utilização de cadeiras de rodas. Também encontrará sanitários para deficientes motores próximos ao Pavilhão da Entrada e próximos ao Pavilhão dos Serviços.
Há alguma caixa multibanco disponível?
Existem duas caixas multibanco, uma no Pavilhão da Entrada e a outra no Pavilhão dos Serviços.
Há algum café ou restaurante nas instalações?
Na altura em que este artigo foi escrito, estavam a ser construídos um restaurante e um café. De momento, existem três máquinas de venda automática que vendem bebidas e snacks, uma no parque de estacionamento, uma no Pavilhão da Entrada e a outra no Pavilhão dos Serviços.
Há acesso a primeiros-socorros no local?
A Cruz Vermelha fornece serviços de primeiros-socorros nos Serviços de Corredor.
Como posso saber mais sobre a história dos Palácios de Nasrid?
Pode fazê-lo através de uma visita guiada a Alhambra. Escolha entre uma visita de grupo com um máximo de 30 participantes e uma visita privada para si e para o seu grupo. As visitas duram cerca de três horas e estão disponíveis em inglês, bem como em espanhol, português, italiano, francês, alemão, holandês, russo, dinamarquês, sueco, árabe e japonês. Também é possível aceder aos Palácios Nasrid durante a noite, numa visita que dura hora e meia.

O que deve saber

Uma residência digna de reis
Os palacianos Palácios Nasrid são na realidade três edifícios, o Palácio de Comares, o Palácio dos Leões e o Mexuar. O Palácio de Comares foi, outrora, a residência oficial dos reis. Rodeando a Corte das Murtas, um pátio com uma fonte verde brilhante rodeada por arbustos de murta, o Palácio de Comares é constituído por várias divisões. A residência é conhecida pela sua arquitetura deslumbrante, fachadas construídas com elevado grau de complexidade e uma torre com 45 metros de altura, equipada com requintados vitrais que iluminam graciosamente o corredor interior.
O Palácio dos Leões
Outrora albergando um harém, o Palácio dos Leões foi construído prestando uma enorme atenção aos detalhes. Os padrões geométricos capturam perfeitamente a luz e o pátio central, que leva a uma seleção de corredores, é um paraíso de tranquilidade. Para além do harém, existem o graciosamente decorado Salão dos Mocarabes, o Salão das Duas Irmãs, o Salão dos Reis e o Mirador de Daraxa, com a sua complexa decoração, poemas e gravuras.
O Mexuar
O Mexuar passou por inúmeras alterações com o decorrer das eras, mas diz-se que fez parte dos Palácios originais de Nasrid. Construído no início de 1300 pelo rei, Ismail, e pelo seu filho, o Mexuar só foi concluído durante o primeiro reinado do neto de Ismail, em meados de 1300. Um teto pintado da era cristã, trabalho em gesso decorativo e pinturas nas paredes fazem com que esta seja uma das atrações de visita obrigatória em Granada.
A Dinastia Nasrid
A Dinastia Nasrid, a última dos soberanos árabes em Espanha, chegou ao poder no início de 1200. Governando a partir do Alhambra durante mais de um quarto de século, esta foi a dinastia muçulmana que mais tempo reinou na Península Ibérica. Eles perderam finalmente o poder para os reinos cristãos de Castilha e Aragão em 1492. Contudo, não foi uma luta sangrenta. O último rei, Muhammed XII, concordou sair da península a troco de dinheiro.

Nas redondezas

O Museu Alhambra
O Palácio de Carlos V foi recuperado nos tempos modernos e serve agora como um museu. O Museu Alhambra localiza-se no andar inferior do palácio, na ala sul. Dividido em inúmeros espaços com uma exibição cronológica de artefactos, o museu está preenchido por várias maravilhas arqueológicas. Aqui, encontrará divisões dedicadas à ciência e à economia, outros salões repletos de artefactos do período Nasrid, e ainda mais salões dedicados à arte de diferentes eras.
O Museu Alhambra
The Alhambra Museum. Benny Marty / Shutterstock.com
O Museu das Belas Artes
Ocupando o piso superior do palácio, o Museu das Belas Artes contém pinturas e outras obras de arte cujas datas se estendem desde o século XV até ao século XX.
O Museu das Belas Artes
The Museum of Fine Arts. ALIBERTI Italy Photo / Shutterstock.com
A Medina
A Medina albergou, outrora, os banhos públicos e oficinais, mas foi destruída durante a Guerra da Independência. É possível imaginar como deve ter sido antigamente, pois as ameias e os parapeitos ainda lá se encontram.
A Medina
The Medina
A Generalife
Os sultões passaram outrora os seus verões aqui, e ainda é muito fácil entender o motivo que os levava a fazê-lo. Os jardins sumptuosos rodeados por caminhos de esplendorosa tranquilidade, as fontes de água delicadas e as piscinas com um visual refrescante aparentam ter permanecido imaculadas com o decorrer do tempo.
A Generalife
The Generalife